Arquivos | dezembro, 2010

A maior de todas as verdades

17 dez

Como ser aprovado por Deus?

15 dez

“Procure apresentar-se a Deus aprovado” (II Tm. 2:15). Essa deve ser a busca de todo o cristão. Mas, para alcançarmos esse alvo, precisamos entender claramente o que significa ser aprovado. Infelizmente, há muitas idéias equivocadas a respeito disso. Entre elas está a de que alguém usado por Deus também é aprovado por Ele.

Quando olhamos para as Escrituras, vemos que é possível alguém usado por Deus não ter uma conduta agradável a Ele. Exemplo disso é a igreja de Corinto, uma comunidade rica em dons espirituais. Nenhuma outra epístola trata tanto sobre os dons espirituais como a primeira epístola aos Coríntios. E em nenhum momento Paulo contesta ou questiona a autenticidade daquelas manifestações. Muito pelo contrário, ele ensina a igreja a usar com decência e ordem os dons que haviam recebido do Espírito Santo. Contudo, é a essa mesma igreja que Paulo diz: “Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças em Cristo” (I Co. 3:1).

Precisamos entender que dons são instrumentos que Deus dá aos homens para que possam servir à Igreja. Ser aprovado ou agradável a Deus é algo que diz respeito ao caráter. Dons, talentos, carisma, ministério não são evidências de aprovação por parte de Deus. Se quisermos saber o que é ser aprovado por Deus, o que é ser agradável a Ele, temos que olhar para Jesus. Afinal, foi Ele quem ouviu do Pai: “Tu és o meu Filho amado; em ti me agrado” (Mc. 1:11 – NVI). Ser aprovado por Deus é andar nos passos de Jesus, pois “aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou” (I Jo. 2:6).

@andersonpaz

Memorize, desfrute e viva!

14 dez

Memorize:

Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade.” (2 Timóteo 2:15 – NVI)

Desfrute e viva:

Es por tu Gracia (Jesus Adrian Romero)

Quando ninguém me vê, na intimidade
Onde não posso falar mais que a verdade
Onde não existem aparências
Onde meu coração está aberto
Ali sou sincero, ali minha aparencia de piedade se vai
Ali é Tua graça que conta
Teu perdão o que sustenta para estar de pé
E não poderia continuar se não fosse porque sou
revestido pela graça e justiça do Senhor
Se me vissem como sou
Saberiam que é Jesus.
O que viram refletido em mim
Foi só a sua luz
É por Tua graça e Teu perdão
que podemos ser chamados de instrumentos do Teu amor
É por Tua graça e Teu perdão
Minha justiça está longe de Tua perfeição

Sobre caráter e carisma

13 dez

Compromisso com a prática

10 dez

Conhecimento que transforma

8 dez

As pessoas que ouviram Jesus pregar o que seria conhecido como o sermão do monte, tinham uma coisa clara: “Ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os mestres da lei ”(Mt. 7:29 – NVI). O próprio Jesus havia advertido seus discípulos sobre esses mestres da lei, da seguinte maneira: Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam (Mt. 23:03 NVI – Grifo meu).

Em Jesus não havia o abismo entre a teoria e a prática que existia na vida daqueles homens. Jesus não falava apenas do que sabia, mas do que vivia e isso impactou profundamente aquele povo que estava acostumado com uma referência totalmente diferente.

Os comprometidos com a maturidade precisam entender que o mero conhecimento teórico da palavra de Deus, não os torna maduros. Isso é resultado de exercitar o que aprendemos (Hb. 5:14). Tiago nos exorta em sua carta, no capítulo 1, versículo 22, que não podemos ser apenas ouvintes da palavra, mas também praticantes dela. E também diz que se apenas ouvimos a Palavra, sem colocá-la em prática, enganamos a nós mesmos. E que engano é esse? É o engano de acharmos que apenas o aprendizado da teoria é suficiente para nos formar. Mas não é assim. A teoria é um elemento da nossa formação como discípulos de Jesus. Porém é totalmente incapaz de nos transformar se não for acompanhada da prática.

Precisamos nos comprometer em ouvir e praticar cada palavra que ouvimos de Jesus. Isso é o que vai determinar o nosso crescimento. Fazemos a diferença, tanto para nós, como para os que estão ao nosso redor, quando eliminamos o abismo entre a teoria e a prática em nossas vidas. E isso, só é possível através do Senhor. Por isso, nos humilhemos diante dEle, sabendo que nada somos e nada podemos fazer. Necessitamos de sua graça para ser praticantes da Sua palavra.

Em Cristo,

@cristiano_brum

Soli Deo Gloria

Memorize, desfrute e viva!

7 dez

Memorize:

“Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos.” (Tiago 1:22)

Desfrute  e viva:

Uma oferta agradável a Ti (Cassiane)

A Tua palavra escondi guardada no meu coração
Pra eu não pecar contra Ti, Senhor
A Tua palavra escondi

Minhas vestes no sangue lavei
E das Tuas águas bebi
Pra ser uma oferta agradável a Ti

Minha vida a Ti consagrei

Meus dons e talentos são pra Ti servir
Meus dons preciosos são Teus

Não vejo razão na minha vida sem Ti
Tu és meu Senhor e meu Deus

Assim como o fogo refina o ouro
Vem Tua obra em mim completar

Até que o mundo possa ver
Tua glória em meu rosto brilhar

Praticar é indispensável

6 dez

Aprender no sofrimento

3 dez

Aprender com o dia mau

1 dez

(*Clique na imagem acima para ver em tamanho maior)  charge: @andredebs

O dia mau é um fato presente na vida de todos, não há como escapar. Porém, se decidimos seguir a Cristo não podemos esquecer: “… através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus.” (At 14:22, 2 Tm 3:12) Devemos atentar para os  possíveis motivos pelos quais sofremos. Posso destacar quatro motivos de muitas dores que experimentamos durante a vida:

Prova de Deus: Ninguém jamais pode dizer que Deus o tenta. (Tg 1:13) Mas Deus nos prova durante toda a nossa vida: para nos aperfeiçoar (Dt 8:2), transformar, consolar a outros com a experiência que tivemos (2 Co 1:4) e para alcançarmos o caráter de Jesus sendo agentes transformadores nessa terra.

Conseqüência: Muita gente não entende por que vive tanta “dificuldade” e culpam a Deus por sua “vida ruim”. Muitas vezes sofrem porque  semearam para a carne e colheram corrupção. (Gl 6:8) A Palavra nos diz “Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso, ou como quem se intromete em negócios alheios.” (1 Pe 4:15) Isso nos dá uma idéia do pensamento de Deus acerca de semear coisas erradas.

Ignorância: Decidimos, caminhamos e erramos. Em muitas situações colhemos o sofrimento por não conhecermos a vontade de Deus. O fruto dessa ignorância gera dores e sofrimento. “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” (Mt 22:29)

Disciplina: Esse motivo é exclusivo para os filhos de Deus, que creram e receberam Jesus como dono de suas vidas. O que vive como bastardo não pode ser disciplinado por Deus e pela Igreja. “Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido; Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.” (Hb 12:5-6) A repreensão do Senhor é dolorida e firme. Ele não massageia nosso ego, nem vê problema em nos corrigir com dor e sofrimento. Isso porque o fim de sua correção é o nosso APERFEIÇOAMENTO. Isso deve nos encher de esperança. Somos limpos e aperfeiçoados pela correção de Deus para nos tornamos participantes de sua santidade.

Que essas verdades estejam em nosso coração e em nossa prática. O sofrimento pode ser a chave que nos liberta de muitas cadeias. Não desanime caso esteja em uma dessas circunstâncias. Ao invés disso, lembre se de que estamos em rumo ao crescimento e à maturidade.

@Ideraldocassis

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 10.468 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: