Arquivos | 2:06 AM

Foi sem querer. Não tive a intenção…

13 fev

Quem dentre nós nunca cometeu um erro e disse “foi sem querer”ou “não tive a intenção de fazer isso”? Geralmente esses erros ocorrem quando reagimos à situações que nos pegam de surpresa, inesperadas. De certa forma, podemos dizer que essas situações nos pegam desprevenidos, com a guarda baixa. Acredito que nessas circunstâncias temos muito a aprender sobre nós mesmos. Sobre esse tema, C. S. Lewis faz a seguinte observação:

“… será que o que um homem faz quando é pego com a guarda baixa não é o melhor sinal de que tipo de homem ele é na realidade? Não é a verdade que sempre se evidencia quando o homem não tem tempo de vestir seu disfarce? Se existem ratos no porão, a melhor maneira de apanhá-los é entrando no local de sopetão. A entrada repentina não cria os ratos, apenas os impede de se esconder. Da mesma forma, a rapidez da provocação não faz de mim um homem mal-humorado; simplesmente mostra o quão mal-humorado eu efetivamente sou. O porão está sempre cheio de ratos, mas, se chegamos fazendo barulho, eles têm tempo de buscar um esconderijo antes de acendermos  a luz” ¹.

Ao decidirmos andar com Jesus nos comprometemos com a transformação do nosso caráter. Isso não diz respeito à mudanças das condutas exteriores, mas  à completa transformação da fonte de nosso comportamento: nosso interior, nosso coração. Por isso precisamos estar atentos para tratar com profundidade todo o sinal emitido pelo nosso coração (sejam palavras, sejam sentimentos), sem nos contentar em dizer “foi sem querer”.  Estejamos sempre prontos para admitir a realidade de quem nós somos, nos arrepender, pedir perdão a quem é devido, e orar como o salmista: “vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno” (Sl. 139:24).

Em Cristo,

Anderson Paz

_______________

1 – LEWIS, C. S. Cristianismo Puro e Simples. Martins Fontes, p. 254.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 10.303 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: